Blog Archives

O Descotidiano

Em uma casa de poucos móveis e sentimentos, habita um personagem por vezes estressado e por outras fadigado pela rotina imposta pela vida. Este ser excêntrico e solitário busca através da desconstrução de seu cotidiano uma motivação para sorrir. Muitas vezes comandando os objetos a sua volta e muitas outras sendo comandado, o personagem se coloca em enroscos e acaba vivendo situações surreais.

Manipulando objetos do cotidiano que vão de colheres e livros, passando por xícaras, vassouras e pás de lixo, além de objetos clássicos do malabarismo como bolas e o malabarismo de contato.

O espetáculo é estrelado e dirigido por Otávio Fantinato, da Companhia do Relativo, de São Paulo.

Duração: 40/45 minutos

 

Próximas apresentações do espetáculo “O Descotidiano”

Dia 18.07- Festival InterCircu, Botucatu, SP.
Dia 26.07- SESC Campinas, SP.
Dia 27 de julho – 2º Festival Internacional de Atuação, São Paulo, SP

 

Advertisements

Muito Além do feriado do Trabalho – 1º de Maio

Como quase tudo na vida que surge como algo diferenciado e revolucionário em prol da sociedade o governo, sempre da um jeito de reverter as revoluções a seu favor, mas isso, somente por homissão de direitos do cidadão de que desiste de suas lutas por medo ou se acomoda em sua preguiça.

Conheça a verdadeira história sobre o feriano do dia 1º de Maio, dia do Trabalho, escrita por BERNARDO KOCHER, professor de História da Universidade Federal Fluminense (UFF) e autor da dissertação “Luto-Luta: O Primeiro de Maio no Rio de Janeiro (1890-1940)” (UFF, 1987).

 

Foi-se o proletariado. Sobrou o feriado.

No Dia do Trabalho não se trabalha. Esta homenagem às avessas vigora em boa parte do mundo capitalista. O 1º de maio hoje é vivido por muitos apenas como mais um feriado no calendário, mas sua criação foi fruto de uma história de lutos e lutas da classe operária.

As referências simbólicas desse período do ano vêm de longe. Os romanos festejavam entre 30 de abril e 3 de maio as “floralias”, festa dos cereais e das flores. A Idade Média manteve viva a tradição, em comemorações pela “expansão da primavera” ou o “signo da alegria”. Ainda no século XVI, surgiu a primeira associação da estação com o mundo do trabalho, quando legislações corporativas instituíram a jornada de trabalho de oito horas. Foi o caso da legislação de Felipe II, da Espanha, que estabeleceu este direito para os mineiros em 1573 e para os demais trabalhadores em 1593.

No século XIX, esta simbologia foi retomada pelo proletariado moderno, que começava a se organizar. Antes mesmo da consagração da data, reivindicações trabalhistas se inspiravam naquele período do ano. O movimento de padeiros irlandeses contra o trabalho noturno e o dominical no século XIX resultou nos “comícios de maio”, como os descreveu Karl Marx (1818-1883).

Mas foi nos Estados Unidos que se consolidou o moderno significado do 1º de maio, numa série de manifestações que culminaram em tragédia. Em 1832, a jornada de oito horas foi a principal reivindicação das greves que estouraram em Boston, na Filadélfia e em Nova York. Três décadas depois, os operários ainda lutavam pela mesma causa, tanto é que em 1869 criaram a “Liga pelas Oito Horas”. Apesar da crescente organização da classe, as condições de vida dos trabalhadores ficaram ainda piores com a depressão econômica que assolou os Estados Unidos entre 1884 e 1885. A situação se tornou tão calamitosa que em 1886 foi convocada uma greve geral para 1° de maio, usualmente o dia nacional da renovação dos contratos de trabalho. No dia 3, cerca de seis mil operários que permaneciam em greve se reuniram em frente à fábrica Mc Cormick Harvest Works, em Chicago. A manifestação, a princípio, era pacífica, mas a polícia resolveu intervir com violência. Graves incidentes deixaram um saldo de seis mortos e 50 feridos. No dia seguinte, operários anarquistas convocaram, com autorização oficial, um ato de protesto contra a ação da polícia. No meio do comício, uma bomba foi arremessada na direção de policiais que tentavam dispersar a multidão.

O episódio desencadeou uma perseguição a líderes do movimento operário. Depois de um processo suspeito, com caráter marcadamente político, sete deles foram condenados à morte por enforcamento e outro, a quinze anos de prisão.

A luta pela comprovação da inocência dos acusados transformou os “oito mártires de Chicago” em símbolo mundial da injustiça do Estado capitalista contra uma classe trabalhadora oprimida. Ainda mais depois que cinco deles foram, de fato, executados. O incidente americano teve influência crucial nos rumos da 2ª Internacional dos Trabalhadores, organização criada em Paris, em 1889, reunindo representantes operários de vários países sob orientação marxista. Neste congresso, a entidade decretou o 1° de maio como Dia Internacional do Trabalho. A data nasce sob o signo da revolta e da luta.

Em torno dela, os operários passaram a promover um grande número de atividades políticas, sociais e culturais — comícios, greves, passeatas, poesias, peças de teatro, bailes, caricaturas etc. — canalizando a pressão pela melhoria de suas condições de vida. O ponto de partida era, ainda, a necessidade de uma jornada de trabalho de oito horas, que lhes permitiria oito horas de lazer e outras oito de descanso.

As manifestações chegaram ao Rio de Janeiro, então capital do Brasil, justamente no período de transição do Império para a República. O novo regime criou a expectativa de que vários direitos de cidadania seriam adotados, e as manifestações que o movimento operário local promoveu entre 1890 e 1906 refletiram esta esperança. Os trabalhadores braçais foram os que mais se interessaram pela proposta, já que não tinham qualquer proteção social nas suas relações com o patronato.

Pouco numerosa e ainda fortemente vinculada ao passado escravista, a classe trabalhadora carioca adotava uma atitude respeitosa na forma de fazer suas demandas. Nas primeiras comemorações do 1º de maio no Brasil, os manifestantes começavam o dia com uma salva de tiros ou de fogos de artifício. Em seguida, uma comissão de operários ia ao cemitério para visitar túmulos de líderes e de antigos companheiros mortos. O sacrifício dos “oito de Chicago” era lembrado em clima de luto.

Outra parte expressiva das manifestações ficava por conta dos “préstitos”, desfiles em que cada categoria profissional carregava seu estandarte pelas ruas do centro da cidade, acompanhadas por bandas que tocavam músicas oficiais. Para a ocasião, os operários vestiam roupas de qualidade, muito diferentes dos trapos usados no ambiente de trabalho. Queriam ser reconhecidos não só pela sua profissão, mas como cidadãos comuns e civilizados, iguais aos demais. Mais do que buscar melhores condições de vida, tratava-se da reivindicação de um novo status social numa sociedade elitista e excludente.

Neste mesmo sentido, eram feitas visitas às redações dos jornais para divulgar a boa conduta da classe, e depois, geralmente havia um comício. À noite, as manifestações continuavam nas sedes sociais das entidades de classe, intercalando comícios e sessões solenes com atividades de lazer.

Mas as reformas políticas e sociais esperadas do novo regime não vieram. Por conta disso, as manifestações do 1º de maio sofreram profundas mudanças. Com o 1º Congresso Operário Brasileiro, entre 15 e 20 de abril de 1906, uma nova orientação torna-se predominante nas formas de se celebrar a data. A tendência do período anterior é invertida: o luto se transforma em luta.

Um jornal editado por trabalhadores do setor gráfico, publicado em 1916, traduz essa mudança de tom no discurso operário brasileiro, ao tentar convencer seus leitores do novo significado do 1° de maio: “Companheiros, hoje não é dia de festas, foguetórios, bailes, etc… mas sim um dia de protesto, de irmos pedir aos senhores conta do sangue de nossos irmãos derramado por nossa redenção a estes senhores desta sociedade sem igualdade e sem liberdade”. Esta era a ótica dos anarcossindicalistas, para quem a greve deveria ser a forma preferencial de manifestação dos trabalhadores. Esta corrente política foi responsável pela mudança, duradoura, do eixo no qual as manifestações de 1º de maio passaram a se inspirar: era um dia de LUTO, não de LUTA, como até então vinha sendo defendido por setores do operariado.

Embora hegemônica, a interpretação dos anarcossindicalistas para o 1º de maio não era a única. “O Congresso aconselha aos operários e respectivos sindicatos que, no caso em que essa data seja decretada dia feriado, iniciem uma forte propaganda no sentido de patentear a incompatibilidade da adesão do Estado a tal manifestação, que é revolucionária e de luta de classes, apontando o seu trágico epílogo a 11 de novembro de 1887”.

Ao longo dos anos 1910 e 1920, a disputa pelo significado da data ocorreu em ambiente de conflito aberto: as áreas não-operárias não buscavam mais conciliação com o discurso dos trabalhadores, e elaboravam outras interpretações. Nesta direção atuaram a imprensa, o Estado e até a Igreja.
Bendito o 1º de Maio, que nos trazes contigo a alegria das flores, o consolo da prece e o descanso festivo dos que trabalham. (Correio da Manhã, 1/5/1911).

É que ela – a data de 1º de Maio – deixou de ser uma simples comemoração dos mártires de Chicago, sacrificados em holocausto aos interesses vitais das classes trabalhadoras, para se transformar numa homenagem da própria Civilização aos seus maiores obreiros, quer mourejem no interior das fábricas e oficinas, quer laborem na liberdade dos campos e dos mares. Pode-se dizer, portanto, que o socialismo a instituiu como a marca inicial de suas reivindicações, e a sociedade aceitou como a festa simbólica de sua gratidão. (A Razão 1/5/1918)


A luta para se definir o significado do 1° de maio se tornaria ainda mais intensa a partir dos anos 1920, quando o comunismo substituiu o anarcossindicalismo na preferência dos operários. Com a ascensão do regime comunista na Rússia em 1917 – e mais tarde no restante da Europa Oriental, após a Segunda Guerra Mundial –, a data ganhou fortes contornos políticos. Enquanto a classe operária conclamava seus companheiros à luta, setores mais conservadores davam outro tratamento à efeméride. Em maio de 1929, o jornal Correio da Manhã publicava uma visão religiosa do feriado, em resposta à influência comunista: “Ontem, os trabalhadores que ainda não se deixaram seduzir pelas utopias comunistas foram à tarde à matriz de Sant’Anna (…). Que ensinamentos lhes terá comunicado o Filho do Carpinteiro?”

Somente na Era Vargas seria elaborado um discurso unificado sobre o 1° de maio no Brasil. O curioso é que esse discurso foi modelado pelo Estado, e não pela sociedade civil. Levantando a bandeira trabalhista, o governo instaurado em 1930 se apropriou da data e a utilizou para fins políticos – para não dizer propagandísticos. Paralelamente às políticas concretas — jornada de oito horas, férias, carteira de trabalho e criação do Ministério do Trabalho —, Vargas investiu em um novo caráter subjetivo para o 1º de maio, afastando-se do significado inicial dado pelos operários à data. O protagonista não é mais o operariado, e sim o Estado, o desenvolvimento econômico, a Nação e o seu dirigente máximo.

Foi uma década de repressão ao movimento operário livre e de instituição de sindicatos atrelados ao Estado. Para regular as atividades do movimento operário, e o mercado de trabalho de forma mais ampla, os sindicatos passaram a ser controlados por normas oficiais, criou-se a carteira de trabalho e foi instituída a Consolidação das Leis do Trabalho. A partir de 1939, o Dia do Trabalho consolidou-se como festividade oficial, conduzida pelo governo. As manifestações passaram a contar com pomposos discursos do presidente no recém-construído estádio do Vasco da Gama. Após a execução do Hino Nacional, postados em torno de um círculo que a todos igualava simbolicamente, Getulio Vargas assim se dirigia ao povo:
Todo trabalhador, qualquer que seja a sua profissão, é (…) um patriota que conjuga o seu esforço individual à ação coletiva em prol da independência econômica da nacionalidade. O nosso progresso não pode ser obra exclusiva do governo, e sim de toda a Nação, de todas as classes, de todos os homens e mulheres que se enobrecem pelo trabalho, valorizando a terra em que nasceram.
(…)
A sociedade brasileira felizmente repele, por índole, as soluções extremistas. Corrigidos os abusos e imprevidências do passado, poderemos encarar o futuro com serenidade, certos de que as utopias ideológicas, na prática verdadeiras calamidades sociais, não conseguirão afastar-nos das normas de equilíbrio e bom senso em que se processa a evolução da nacionalidade. (Correio da Manhã, 3/5/1940).

Nem luto, nem luta. O 1º de maio nunca mais seria o mesmo no Brasil. E no mundo, também não. As décadas recentes nos afastaram do significado político que lhe deu origem. Isto se deve, por um lado, à derrocada da União Soviética e dos regimes comunistas do Leste europeu, e, por outro, às novas formas de produção: flexível e volátil, o capitalismo globalizado disseminou fábricas por vastas regiões do planeta, articuladas pela informática e pelos meios de comunicação. Este processo desconstruiu o proletariado industrial típico dos séculos XIX e XX, disseminando a produção industrial por vários continentes do planeta, alcançando a Ásia.

Foi-se o proletariado. Sobrou o feriado.

Saiba Mais Sobre o 1º de Maio – Livros:
ABENDROTH, Wolfgang. A História Social do Movimento Trabalhista Europeu. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.
DEL ROIO, José Luiz. O 1º de Maio. Cem Anos de Luta. 1886-1986. São Paulo: Global, 1986.

DOMANGET, Maurice. Historia del Primero de Mayo. Buenos Aires: Editorial América, 1956.

ELEY, Geoff. Forjando a democracia. A história da esquerda na Europa, 1850-2000. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2005.

 

Fonte – Mania de História 

Virada Cultural–18 e 19 de Maio @ São Paulo

A Virada Cultural de São Paulo é um dos maiores eventos culturais do mundo reunindo mais de 300 atrações ocupando espaços em todo centro de São Paulo e em diversas unidades do SESC e dos CEUs.

É um evento gratuito e de rua, que atrai anualmente um publico circulante de milhões de pessoas durante 24 horas de programação cultural ininterrupta.

Organizada pela Secretaria Municipal de Cultura, do estado de São Paulo, este encontro cultural reúne as diferentes classes sociais, todas as faixas etárias, inúmeras tribos e numerosas plateias em todos os horários.

Shows, peças de teatro, performances, exibição de filmes e até uma feira gastronômica sempre estão entre as atrações.

E dentro de toda essa busca pela Cultura, Informação, Conhecimento, Paz, Amor, Respeito e União, não poderia jamais faltar um palco movido pela psicodelia e sincronicidade dos seres de bem que aqui habitam e por isso o motivo da existência do palco Progressive e Psy Trance.

Um palco destinado a toda cultura e magia que o trance proporciona.

E em 2013, este palco, após muita luta dos organizadores, está mantido, com toda a seriedade. 

Alguns dos nomes do LINE.UP já divulgados:

FLEGMA RICA AMARALELEMENTGROUCHGUI MILANI

 

Maiores informações em breve! Loading…

 

Fique por dentro das informações Curtindo a página no face book do palco Progressive e Psy Trance:

https://www.facebook.com/viradaprogressivepsytrance?fref=ts

Festival Mundo de Oz

Do dia 29 de maio a 02 de junho de 2013 (Feriado de Corpus Christi), aos pés da deslumbrante CACHOEIRA GRANDE, em Lagoinha interior de São Paulo, O Fantástico Mundo de Oz, abre as portas da mãe natureza para receber todos os amigos a partir das 22 horas da quarta feira (29 de maio) com um lindo Luau que irá varar a madrugada.

TODOS podem levar seus instrumentos para participar da celebração ao redor do fogo que irá marcar o início das atividades do festival deste ano.

 

Abra sua mente.

Feche os olhos e veja o Mundo.

Prepare-se para mergulhar num mundo de Magia, Arte, Cultura, Luz e Paz… Mergulhe nas fantasias do Festival Mundo de Oz 2013.

Viva um Novo Mundo Novo de Novo, Espiralando Positividade e Esperança!

 

PROGRAMAÇÃO

29.05 (quarta-feira) – 22h00min: Abertura do camping / 23h00min: Luau que irá varar a madrugada, tragam seus instrumentos e participem dessa celebração ao redor do fogo que irá marcar o início das atividades do festival deste ano.

30.05 (quinta-feira) – 10h00min: Abertura do Chill Out, Galeria de Arte, Oficinas Culturais, Espaço Criança e Espaço Viva Zen.
12h00min: Abertura da Pista Principal

02.05 (Domingo) – 16h00min: Encerramento do do Chill Out, Galeria de Arte, Oficinas Culturais, Espaço Criança e Espaço Viva Zen.
18h00min: Encerramento da pista principal.
20h00min: Encerramento oficial do festival e fechamento do Camping.

 

Confira alguns dos confirmados para o LINE UP

DREXYESKANECROPSYCHOSPACE VISIONNAKKAURUCUBACAAMAGATKONTROL-ZINÊDIKSHAFABIO LEALMINIMAL CRIMINALPAKMANZAGHINITCHOWSUTEMI

 

Valores de Ingressos:

Lote Promocional: R$100,00 – Apenas 200 convites (Válidos até dia 25 de março)

1º lote: R$140,00
300 convites ( Válido de 26 de março a 25 de abril ou acabarem os convites do lote)

2º lote: R$180,00
300 convites ( Válido de 26 de abril a 25 de maio ou acabarem os convites do lote)

Portaria: Sujeito a disponibilidade e preço.

COMPRA DE INGRESSOS PELO SITE www.estiloespiral.com.br

 

AÇÃO SOCIAL
Neste ano iremos ajudar duas entidades de Lagoinha, uma que cuida de idosos O ASILO LAR VICENTINO DE LAGOINHA e outra de portadores de HIV CASA DE APOIO SOL NASCENTE, conversando com o prefeito soubemos que eles necessitam e muito de alimentos, sendo assim na entrada do evento será necessário para a entrada, além do convite a doação de 2(dois) kg de alimentos não perecíveis, menos sal e açúcar.
Ajude-nos a ajudar aqueles que precisam, o festival fará uma doação de alimentos também, assim somados, conseguiremos ajudar muito mais estas instituições.

BEBIDAS E BAR
Desta vez devido aos problemas gerados, quando liberávamos a entrada de bebida, como:
• Lixo demais, jogado em locais ermos e até no próprio rio da cachoeira. Até hoje o proprietário acha garrafas de vidro, latinhas de suco e outras coisas nas áreas de camping e locais de passagem.

• Falta de consciência com garrafas de vidro, algumas quebraram e a pessoa sequer recolheu os cacos para colocar na lixeira, ou quando o fazia jogava de qualquer jeito no lixo e isto causou cortes em funcionários do Mundo de Oz e do Aho também.

• Coma alcoólico, quanto se tem demais se bebe demais e em ambos os festivais tivemos muitos problemas com bêbados de plantão.

• Coolers demais na pista, que muitas vezes eram abandonados por seus donos durante a noite e poluíam o solo sagrado da dança causando tombos e, às vezes, estes eram levados e seus donos ficavam loucos cortando a sua vibe de seus amigos e da organização, vamos minimizar os problemas a maximizar o festival por inteiro.
Por estes e outros problemas que neste ano só será permitida a entrada de 5litros de água por pessoa e todas as garrafas serão inspecionadas.

Qualquer outro tipo de bebida alcoólica ou não alcoólica não será permitido à entrada.

O festival contará com bares totalmente equipados com sucos, isotônicos e tudo mais que um bom bar precisa e com preço justo. A lista de valores do bar será divulgada em breve.

 

COMIDA E CHURRASQUEIRAS COMUNITÁRIAS
Lá as churrasqueiras comunitárias estarão disponíveis para aqueles que decidirem levar comida.
Alimentos serão liberados, mas cuidem do seu armazenamento e do seu lixo, por favor, e não levem 12878378439 barrinhas de cereal, acreditem em mim, vocês não vão come-las.
Para este ano nosso restaurante foi totalmente modificado e equipado, com a cozinha maior e industrial agora poderemos fazer mais variedades de refeições, lanches e outras guloseimas.

 

EXCURÇÕES OFICIAIS:

SÃO PAULO
SPACESHIP VIAGENS
Saída do metrô Vergueiro – curta o festival do início ao fim com segurança e sem preocupação!
Infos e pré-reservas no e-mail:
spaceshipers@gmail.com

THELLES E-MUSIC
Endereço: Rua Augusta, 2690 – Lj. 301, 2° Andar
Telefones: (11) 3083-2134, 7707-1827
ID: 99*49721, 7961-0038
Site:
www.thelles.com.br
E-mail: thellesemusic@hotmail.com

• CAMPINAS E REGIÃO – TRANCEPORTE CAMPINAS & VALINHOS
GUSTAVO (19) 9696-5554
http://www.facebook.com/events/503370309726981/

• CATANDUVA E REGIÃO –

Leandro Totten
Telefones: (17) 3523-1746 / 9108-6370
E-mail:
psytot@gmail.com

• CURITIBA – PR
Take A Trip
Nome: Tathianie Sório
Telefones: (41) 8444-2726
E-mail:
tathianie.brasilbrokers@hotmail.com

• POUSO ALEGRE E SUL DE MINAS – PVTRANCE BUS
Luciano
Telefone: 35 9813-2337
batuta_lucianoprado@trancemusic.com.br

• BELO HORIZONTE – MG
TRANCE CHANNEL – Marcinha
E-mail: trancechannel@live.com
Telefone: (31) 3011-2889
Facebook: trance channel

• RIO DE JANEIRO – RJ
PSYFAMILY – Moisés
E-mail: psyfamily2011@gmail.com
Telefone: (21) 2558-6335 / (21) 8089-7510
Site:
http://www.psyfamily2013.wix.com/excursoes
Facebook: http://www.facebook.com/psyfamilyexcursoes

:.:: PSYBUS EXCURSÕES – RIO DE JANEIRO ::.:
Embarques: Leme – Centro – Barra – Rio Sampa – Resende – Volta Redonda.
E-mail Reservas: psybusexcursoes@hotmail.com
Site:
www.psybusrj.blogspot.com

• UBERABA – MG
FABIANO RESENDE
tel para contato: (34) 3338-6610 / 88302930

 

 

POUSADAS:

Todas as pousadas ficam num raio de 3 a 10km do festival, informe-se com a pousada escolhida a distância até a Cachoeira.

Lembramos que toda a pousada tem ambiente familiar, ano passado fomos elogiados pela educação e respeito com todos da cidade, vamos manter ou melhorar essa opinião a nosso favor.

POUSADA LAGOANA
Avenida Major Soares, 255 – Centro – Lagoinha
Tel: (12) 3647-1727 – Site:
www.pousadalagoana.com.br

POUSADA PIRES
Praça Pedro Álvares Ferreira – Centro – Lagoinha
Tel: (12) 3647-1425 / 12 97099705- Site:
www.padariaepousadapires.yolasite.com
pousada_padariapires@hotmail.com

POUSADA LUA E FLOR
Avenida Major Soares, 214 – Centro – Lagoinha
Tel (12) 3647-1527

POUSADA SANTO AGOSTINHO
Rua Benedito Ferreira, 48 – Centro – Lagoinha
Tel: (12) 3647-1217 / 3647-1210

POUSADA ESTÂNCIA MORRO ALTO
Estrada Rio do Peixe, s/n, Bairro Santa Rita – Lagoinha
Tel: (12) 9754-8561 (11) 7131-1917/ (11) 7194-1353 – Site:
www.estanciamorroalto.com.br

 

APOIOS:
– PREFEITURA DE LAGOINHA
– SECRETARIA DE SÁUDE DE LAGOINHA
– SECRETARIA DE TURISMO DE LAGOINHA
– BAR E RESTAURANTE CACHOEIRA GRANDE
– HOMOSAPIENS ADVENTURE
– ADEGA DO LEBRINHA
ORGANIZAÇÃO:
– Espiral Eventos:
www.espiraleventos.com.br

Chamado: Chidnéris 7

Chakras2Os Chakras são canais dentro do corpo humano (nadis) por onde circula nossa energia vital (o prana) que nutre órgãos e sistemas.

É através dos nadis (meridianos) – caminhos invisíveis dentro do nosso organismo – que a energia vital caminha por todo o nosso corpo e chega aos chakras, em pontos que concentram vibrações mais específicas.

A palavra chakra vem do sânscrito (umas das línguas sagradas da Índia) e significa “roda”, “disco”, “centro” ou “plexo”. Quando dois ou mais canais de energia se encontram, formam-se “vórtices” de energia – nesta forma os chakras são percebidos como vórtices (redemoinhos) de energia vital, espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo.

Nosso corpo físico tem uma ligação sutil com o mundo astral. Os chakras são pontos de interseção entre vários planos e através deles nosso corpo etérico se manifesta mais intensamente no corpo físico. É através do desequilíbrio desta energia vital que as pessoas adoecem e acabam obstruindo esta ligação com o Divino.

Cada Chakra coordena e reflete a anatomia e a saúde física, mental, emocional e espiritual do indivíduo.

 

Fonte: Renascer Espiritual.

 

É neste clima de despertar de consciência, que convido a todos a estarem juntos e unidos buscando seu auto conhecimento na CHIDNÉRIS 7, na cidade de São Bernardo do Campo/SP (MAPA).

Chidnéris 7-3jpg

 

Queremos mostrar a seu fiel público que qualidade não se discute e que tudo é válido para fazer cada gota de suor valer a pena, cada minuto planejando o melhor possível é satisfatório e principalmente mostrar a todos os presentes novidades antigas, projetos paralelos, artistas com veias expressamente bem lidas e transpassam o espirito Chidinériano, dando luz e poder a todos, apresento-lhes as atrações da Chidnéris 7.

Chidnéris - Horários stage

 

22:00 Bocara – full on
23:30 Tera Live – full on
00:30 Rosa Ventura – full on
02:00 Thaty – full on night
03:30 Paulinha – dark
05:00 Inê – goa
06:30 Livia – full on
08:00 Space Vision – full on
09:00 Evenflow – full on
10:00 Relativ – full on/prog
11:00 Kill Switch – prog
12:00 Sideform – prog
13:00 Tom – prog
14:00 Nerso – prog
15:00 Copycat – prog
16:00 Etic – prog
17:00 Vermont – prog
18:00 Gobba – prog

 

A DISCOTECH é um projeto independente e pioneiro no interior de São Paulo, com o objetivo de divulgar e difundir as tendências globais de música club, desde a sua primeira edição c

om o tema Space Disco voltado para o público das festas open air, mas caminhando para uma ideia mais digital cenograficamente.
Musicalmente falando o som é claro, é o espírito da festa buscando atualidade e essência, porém com personalidades e talentos que temos por aqui. Seguindo seu estilo europeu o projeto defende o uso de equipamentos de alta qualidade oferecendo a vocês e a nós o máximo de definição de áudio e performances de artistas visuais com o atual método de projeção mapping.

ChidCLUB - Chidnéris 18.09.12

19:00 Mário Capatto                                 
21:30 Aryela Knox
23:00 Rafael Abreu aka Ganja Bus
00:00 Glen b2b Gui Cavallaro
01:30 Beep Dee
03:00 Renato Cohen
04:30 Glocal
06:00 Nascii b2b Marcel

 

E quando a noite se for com toda sua beleza e agitação, dará espaço para o brilho solar, que iluminará a todos levando ainda mais arte e música com a abertura do Espaço Zen:

 

ESPAÇO ZEN / chill out

07:00 Kachas – Psychill, Downbeat & Ambient
08:00 Zel Abud – Jazz, Soul, Funk & Broken Beat
09:30 Elven Grove – Dubstep & Downtempo
11:00 Poesia Espiritual – DJ Traveling to mars + Alika Finotti
11:30 Traveling to Mars – Ambient, Psychill & Downtempo
12:30 Fada – Ethnochill & Psybient
14:00 Guilhermo DelaGoa – GOA lounge
15:00 Rê Silva – Drum&bass, Indie & Flash
16:30 Aryela Knox – Special set “há Malie’s que vem para o bem”
17:00 Noni Manfredini – Dubstep
18:30 Felipe Frezza – Psychedelic Rock

 

 Tudo isso junto da nossa bela e querida mãe terra.

295251_374226879284690_2119539835_n

533046_374227232617988_1536687425_n

 

Convites AQUI.

Chidnéris 7

Chidnéris 7 -.- 18.08.12

“A cena trance, é a cena que mais une as pessoas através da música. Não através de drogas ou qualquer outra coisa, apenas música…

Para mim o trance no Brasil é muito especial, porque a algo muito bom com as pessoas daqui, as pessoas são muito amigáveis, sempre conectadas umas com as outras, espiritualizadas e alegres, sempre levando isso para as festas e para a música.

A Chidnéris e a festa que consegue transpassar todo esse espirito de união, diferente de outras festas, aqui eu sinto que é uma família. Aqui eu sinto que as pessoas estão unidas por uma única razão, serem felizes, estarem conectados curtindo a música, e não unidos por dinheiro e nenhum outro mal que assombra nossa sociedade atual, por isso me sinto feliz e honrado por estar aqui na Chidnéris. Muito Obrigado!!!”

Por Yonatan, aka AKD Project (Israel) em entrevista na Chidnéris 6.

 

Faço minhas, as palavras do Yonatan, com a única diferença de nunca ter estado presente antes a uma Chidnéris, mas é essa essência citada por ele, que vem me chamando a algum tempo a estar junto desta família, e hoje posso anunciar minha presença a esta grande ascensão a busca pela sabedoria que eu vejo que esta festa proporciona e assim difundir meus conhecimentos e minha arte com os demais presentes e todos juntos celebrando a um mesmo propósito, A VIDA.

 

Quando, onde e quem vai comandar o som para poderemos viver esta experiência transcendental em busca da paz?

18 de Agosto de 2012, as 19h

Chidnéris 7 -- 18.08.12

Local: Represa Billings – São Bernardo/SP,  Brasil.

 

Maiores informações: www.chidneris.com

Marco Element – Virada Cultural @ São Paulo 05.05.2012

ElementELEMENT apontado pela conceituada revista HouseMag (Ago/Set 2011) como revelação absoluta do Progressive Trance nacional, consegue transformar todos os seus 14 anos de pesquisa, dedicação e paixão em sets mixados com técnica, versatilidade e harmonia de encher os olhos, e os ouvidos.

As parcerias com artistas referências como Echotek, MUTe e Timeless nas criações dos Mixes como We Come in Peace, Invaders, Plugged e Freedom somado as publicações de seus mixes pessoais, atingiram proporções inimagináveis somando mais de 60.000 escutas e 50.000 downloads o que levou o DJ a alcançar o posto de top downloaders do SoundCloud em 2011, o que comprova que a revista estava certa sobre sua revelação.

Todos esses projetos e a cada apresentação sempre demonstrando sua evolução, só vieram agregar valor aos mais de 100.000 Fans em sua FanPage no Facebook.

Vale lembrar que quando você for em uma festa e o nome ELEMENTCapacete Element estiver no line up, é bom levar seu capacete  para aguentar as “pedradas” e “tijoladas” que ele manda, pois ele larga o som sem dó e nem piedade para delírio dos amantes de Prog Trance de qualidade.

Coloque seu capacete e tente ficar parado, pois o publico da Virada Cultural de São Paulo não conseguiu…

00:00 – TETRAMETH, Captain Hook- 5rv’s & A Pound Of K [IBOGA Rec] 03:20 – BOOOOOOOOM! 03:41 – Nerso – Science [IONO Music] 05:45 – Loud – Dustortion [IBOGA Rec] 07:40 – UHUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUL 10:00 – Gaudium – Inside The Box [IBOGA Rec]

FullON PVT–26/05/12

No próximo dia 26, teremos novamente o prazer de poder estar todos juntos a mãe natureza, nos lindos e encantados bosques da cidade de Cananéia, litoral sul paulistano, em mais uma grande celebração que está surgindo a FullON PVT.

FullON PVT 26.05.12

Em sua primeira edição, a FullON PVT, contará com 14h de festa, unindo tribos e grandes DJs da cena curitibana e paulistana num local inédito e encantador onde poderemos livremente colocar os pés na grama e nos conectar com nossa mãe natureza.

Line Up

22:00 – Sabetzki – Revelação Prog Trance 
23:00 – Palacios (Freevision/FreakHouse) ProgDark
00:00 – Fernando Palacios (Freevision/FreakHouse) FullNight
01:00 – Gui Cercal (Fusion) FullNight
02:00 – K-Bêlö (Festival Alternativo do Kranti)
03:00 – Starting UP Live (Psilocybin) FullON
04:00 – Caio (UP/Terra do Nunca) FullGroove
05:00 – Fer D´Avilla (Psilocybin) FullGroove
06:00 – Dmg (Psique/Terra Azul) FullON
07:00 – Focker Play (Freevision/FMOZ) FullGroove
08:00 – Dj PSapo (Tandava) FullGroove
09:00 – Deeh (Blast 97fm/FMOZ) FullGroove
10:00 – Tera Live (Mosaico) FullGroove
11:00 – TioDé (Domcamus/FMOZ) Progtrance
12:00 – ProgtoChill – mix dj’s – Chillto OUT

Informações para convites
Lilo (13) 9774-4413

Antecipado R$ 30,00 H / R$ 15,00 M
Na hora R$ 40,00 H / R$ 20,00 M

* ANIVERSARIANTES DO MÊS DE MAIO, ENTRAM DE GRAÇA!

EVENTO DESTINADO A MAIORES DE 18 ANOS. PROIBIDA A ENTRADA DE ARMAS E OU DROGAS)

 

ATENÇÃO:
Não será permitido a entrada com quaisquer tipo de bebida.

Atendendo as novas normas impostas pelo Governo, será obrigatório na entrada do evento APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTO COM FOTO (RG OU CNH).

Não portando estes documentos, a entrada não será permitida mesmo que a pessoa tenha o convite em mãos.

Esta exigência deve-se por existir o consumo de bebidas alcoólicas.

 

 

Local: Estrada CNN-020, Cananéia km 7, Entrada São Paulo Bagre.

Área para camping:  Será permitido a entrada de barracas de camping (mediante revista do segurança na portaria do evento).

Local - FullON PVT 26.05.12

Evento exclusivo para os amantes do Psytrance no Vale do Ribeira. Faça parte deste resgate e junte-se ao LADO TRANCE DA FORÇA!

Shiva Trance–20 de Outubro

Vem ai a 4ª Edição de umas das festas mais queridas de São Paulo, a SHIVA TRANCE e a festa vem floreada de surpresas muito mais que agradáveis.

Sintam a energia que lhes é transferida através das fotos da 3º edição, realizada no ultimo 04 Fevereiro…

Shiva

Palco - Shiva Trance

427513_3205478097024_1268287471_3431596_1405675317_nTenda - Shiva TranceChill Out - Shiva Trance

Camping - Shiva Trance

Pista - Shiva TranceAlegria - Shiva TranceAula de Didiridu - Shiva Trance
Se com as fotos você já se emociona, então imagina estando ali no meio… Seria semelhante a essa alegria ao som do duo Mindfold???

Quem conhece a energia de positividade que escorre por aquele gramado, sabe do que estou falando e não vai querer ficar de fora e para quem não conhece ainda, não perca essa perfeita celebração que se dará inicio no próximo dia 20/10.

E nós Curitibanos, estaremos representando nossa psicodelia em música e performances artísticas… aguardem…

 

EM BREVE NOVAS INFOS E LINE UP COMPLETO.

Performance de FOGO @ FreeVision On The Beach 21.01.12

405610_2687584507958_1206793476_32201233_1176751917_nPerformance de pirotecnia apresentada ao evento FreeVision On The Beach, que fora realizado nos dias 21 e 22 de Janeiro de 2012, nas areias do vilarejo de Boqueirão Sul, em Cananéia/SP.

 

Foto: Rodrigo Gomes.